TRAVEL SAFETY - DOCUMENTO I

Este documento foi elaborado com o intuito de servir como base para as instruções de segurança adotadas neste momento pelos órgãos competentes, que estabelecem medidas e protocolos para o combate à contaminação da Covid-19 e para o retorno das atividades da aviação civil. 

 

Diante da complexidade desse novo vírus, todas as informações aqui compiladas são objetos de revisões em razão dos protocolos criados.  Seguramente, as regras que já são de consenso e conhecimento da grande maioria de nós são, em realidade, as mais eficazes, como: lavar as mãos frequentemente, utilizar máscaras da maneira apropriada e igualmente mantê-las de acordo com as instruções do fabricante, mantendo uma distância social mínima de aproximadamente 2 metros. 

Prevê retorno em 4 fases com atenção às medidas de saúde pública, tendo o objetivo deoferecer consistência, critérios para estudos dos dados, monitoramento de processos e progressão das fases (abaixo resumo).

Fase 1

Poucos passageiros;

Introdução das práticas adequadas ao volume.

Fase 2

Mais movimentação de pessoas sob medidas de autoridades sanitárias, com consequente aumento no volume de passageiros;

Algumas medidas da fase 1 serão revisadas;

As medidas dos aeroportos serão padronizadas com a de outros meios de transporte e infraestrutura.

Fase 3

Controle suficiente do vírus na população mais crítica dos maiores destinos pelo mundo, anunciado pelas autoridades sanitárias;

Medidas reduzidas, modificadas ou suspensas;

Possibilidade de não haver tratamento ou vacina disponível;

Testes disponíveis.

Fase 4

Começa quando intervenções farmacêuticas efetivas estiverem disponíveis na maior parte dos países;

Pode ter um resíduo de medidas que serão mantidas, embora elas devam passar por revisão.

Medidas gerais

Medidas de mitigação de riscos à saúde pública para todas as fases (resumo):

 

  • Observação de leis, regulações, requisitos, padrões e guias emitidos por relevantes autoridades subnacionais, nacionais e internacionais;

  • Prover acesso à informação clara, simples e consistente durante toda a experiência de viagem;

  • Distanciamento social sempre que possível e, quando não, como nas cabines, oferecer medidas alternativas. Alguns aeroportos estão distribuindo, na entrada da aeronave, máscaras de plexiglass e luvas;

  • Máscara e cobertura do rosto devem ser usadas de acordo com as medidas de saúde públicas. O tipo (profissional ou não) deve ser selecionado com base no nível do risco do passageiro e da disponibilidade, observando o uso correto. Máscaras cirúrgicas devem ser prioridade para profissionais da saúde e pessoas sintomáticas com suspeita de Covid-19. Notar quando e como usar, remover, substituir e descartar;

  • Procedimentos precisos de limpeza e desinfecção;

  • Triagem de saúde de acordo com autoridades sanitárias antes e depois do voo mediante a declaração do viajante, medida de temperatura e observação do aspecto físico por profissionais de saúde. Passageiro com risco potencial poderá passar por um exame adicional e ser monitorado em uma área especial do aeroporto ou em um serviço de saúde externo;

  • Contatos dos viajantes deverão ser coletados para viabilizar o rastreamento quando necessário;

  • Declarações de saúde deverão ser aplicadas a todos os passageiros e alinhadas com recomendações das autoridades de saúde, estimulando o formato eletrônico.

Testes

  • No momento, testes rápidos não podem ser uma condição para viagem, pela margem de erro apresentada. A aplicação dependerá da disponibilidade de testes com resultado imediato e confiável.

Medidas por módulos (resumo)

AEROPORTO (TERMINAL)

  • Controle das pessoas que circulam no espaço aeroportuário: viajantes, trabalhadores e prestadores de serviço;

  • Possibilidade de restrição do acesso de acompanhantes;

  • Ar-condicionado (filtração, redução da recirculação);

  • Distanciamento social (1 metro, com uso de máscaras);

  • Uso de máscara;

  • Proteção do staff, com painéis plexiglas.

Check-in

  • Será solicitado ao passageiro que forneça o maior número de informações antes de chegar ao aeroporto (mobile boarding pass, off airport baggage tagging);

  • Barreira sinalizadora eà base de plexiglasspara maior distanciamento no balcão;

  • No processo de embarque e desembarque, serão colocados painéis de bloqueio (plexiglas) para separar os passageiros, de maneira a reduzir a probabilidade de que estejam aglomerados de forma muito próxima;

  • Tecnologia de reconhecimento do passageiro sem contato quando possível, evitando contato com passaporte.

Procedimentos de Segurança Aeroportuários

  • Triagem de saúde antes da segurança. Deve ser feita por termômetros, sem contato, em área designada;

  • Implantação de procedimentos coordenados com departamentos governamentais para responder a qualquer passageiro com sinais de doença;

  • Minimizar interação face a face. Na necessidade de identificar um passageiro com máscara pela foto do documento, a máscara pode ser removida a uma distância física segura;

  • Sinalização e informação aos passageiros deverão ser exibidas com relação aos requisitos de saúde recém-implantados e processos de segurança modificados, destacando a necessidade de cooperação dos passageiros durante todo o processo de triagem;

  • Em caso de soar alame em áreas de procedimento de segurança, o passageiro deve ser levado a uma área separada para não aumentar a fila;

  • Maior quantidade de líquido, como o desinfetante de mãos, pode ser aceita se a autoridade apropriada de segurança dos países permitirem tais medidas.

Pós-segurança

  • Acesso a lojas, duty free, restaurantes, portões de embarque, salas vips;

  • Encorajamento de tecnologia para autoatendimento, incluindo o pagamento;

  • Durante os primeiros estágios, a bagagem de mão poderá ser limitada para agilizar o embarque;

  • Fechamento temporário ou maior monitoramento de certos serviços nos estágios iniciais, como buffets, mesas de cafés, áreas para fumantes, áreas de crianças;

  • Instalação de equipamentos livres de toque nos banheiros (descargas, torneiras, dispensador de sabonete e de papel toalha automáticos).

 

Desembarque e chegadas

  • Alguns países estão trabalhando com uma declaração de saúde cujas informações podem ser examinadas por funcionários, preferencialmente eletrônicas (app ou código QR). Passageiros podem ser chamados para uma segunda avaliação;

  • Coordenação de autoridades de fronteiras (imigração, alfândega, sanitário etc) para medidas que facilitem a liberação de entrada e saída;

  • Coordenação para triagem de saúde similar ao de segurança, onde os passageiros e bens não são rastreados novamente nos locais de conexão de voos, com base no reconhecimento mútuo das medidas de segurança entre os países da rota da viagem, visando a prevenção de filas.

 

Retirada de bagagens

  • Maximizar o uso de carrosséis;

  • Encorajamento de entrega de bagagem no hotel ou domicílio do passageiro.

 

AERONAVES, PASSAGEIROS E TRIPULAÇÃO

  • Ajuste nos procedimentos de embarque e desembarque para evitar aproximação das pessoas;

  • Designar assentos distantes sempre que a ocupação permitir;

  • Limitar a interação a bordo, encorajando apenas a bagagem que pode ser acomodada sob o banco, como bagagem de mão;

  • Remoção de jornais e revistas e vendas de duty free;

  • Limitar ou suspender o serviço de comida e bebida a bordo em voos curtos;

  • Reorganização do uso do banheiro;

  • Procedimentos para os sistemas de ar. O ar pode recircular em equipamentos com filtros HEPA. Para outros sistemas, haverá outros protocolos.

 

 

DOCUMENTO I! - RESUMO

 

Travel Safety - Ações

• Nos aeroportos, a aplicação e adoção dos novos protocolos exige um número de maior frequência na desinfecção das estruturas à base dos produtos certificados, incluso desinfecção por agentes químicos indicados pelos novos protocolos dos órgãos competentes.

 

• Check-in online e embarque no gate/portão – Ao passageiro, sempre que possível, será requerido fazer o check-in, emissão do cartão de embarque e ainda da etiqueta de bagagem on-line, antes de se dirigir ao aeroporto;

 

• Incentive os passageiros a viajar o mais levemente possível com o check-in de toda a bagagem, exceto a pequena bagagem de mão que se encaixa sob o assento. Remova jornais e revistas.

 

• O tamanho e a quantidade de vendas isentas de impostos também podem ser temporariamente limitados.Instrua os clientes a não portar jornais e revistas. E a não portar qualquer objeto que venha a ser solicitado a colocar nas bandejas oferecidas nos aeroportos durante o controle de segurança. 

 

• Incentive os seus passageiros a portar consigo sempre os lenços umedecidos à base de álcool para desinfetar as mãos ao utilizar as bandejas de segurança.

 

• O check-in, mormente será utilizado para o despacho da mala principal.

 

• No processo de embarque e desembarque – serão colocados painéis de bloqueio (plexiglass) para separar os passageiros de maneira a reduzir a probabilidade de que estejam aglomerados de forma muito próxima. 

 

• Sempre que possível, os tripulantes prestarão serviços apenas em seções específicas da cabine, explorando meios adicionais de proteção, como cortinas de plástico ou painéis de acrílico durante o processo de embarque (a serem removidos quando o embarque for concluído).

 

• Processos de atribuição de assentos: sempre que possível, haverá a atribuição de assentos para um distanciamento físico adequado entre os passageiros. As companhias aéreas devem permitir arranjos de assentos separados quando a ocupação permitir.

 

• Limite da interação a bordo. Quando possível, um lavatório deverá ser designado apenas para uso da tripulação, desde que haja lavatórios suficientes disponíveis para uso dos passageiros, sem promover a congregação pelos passageiros que esperam usar o lavatório. Além disso, na medida do possível, dependendo da aeronave, os passageiros devem usar um banheiro designado com base na atribuição de assentos para limitar o movimento de pessoas em voo, o que reduz a exposição a outros passageiros.

 

• Incentivo aos passageiros a permanecerem no assento designado o máximo possível.

 

• Limite ou suspenção do serviço de alimentos e bebidas em voos de curta duração, e em voos de longa duração que exijam a distribuição, o serviço será servido em recipientes selados e pré-embalados.

 

• A variedade e a quantidade de vendas isentas de impostos também podem ser temporariamente suspensas ou limitadas.

 

• Sobre desinfecção das aeronaves - Os operadores das aeronaves seguem as diretrizes e recomendações alinhadas com os produtos recomendados pela OEM e de acordo com as instruções do fabricante, e que a proteção adequada seja empregada pelos usuários do desinfetante e que seu uso esteja alinhado com as recomendações das organizações de saúde. Essas recomendações são baseadas em circunstâncias e tecnologia em evolução.

 

•Os esforços cooperativos foram aprimorados após o surto de SARS em 2003. A OMS, com a contribuição da IATA, desenvolveu o Regulamento Sanitário Internacional (RSI), que entrou em vigor em 2005. Um ano depois, a ICAO lançou o Acordo Cooperativo de Prevenção e Gerenciamento da Saúde Pública e Eventos na aviação civil (CAPSCA), para coordenar a resposta do setor aos riscos à saúde pública, reunindo organizações em todos os níveis.

 

•A colaboração internacional desenvolveu-se ainda mais durante a pandemia da gripe de 2009 e, mais recentemente, durante os dois surtos de vírus Ebola na África. Os materiais de orientação para a equipe de manutenção, equipe de cabine, equipe de limpeza, manipuladores de carga e bagagem e agentes de passageiros desenvolvidos pela IATA estão amplamente disponíveis. Eles mostram o que a tripulação de cabine deve fazer ao lidar com um caso suspeito de doença transmissível a bordo de um voo, por exemplo, e também instrui a tripulação de limpeza sobre como desinfetar uma aeronave como parte das rotinas normais de limpeza.

 

 

 

 

Conselhos chaves

Os passageiros em um voo devem:

 

• Lavar as mãos com cuidado e regularmente ou usar um desinfetante para as mãos;

• Evitar tocar em outras pessoas;

• Evitar tocar o rosto com as mãos;

• Cobrir com um lenço descartável ao tossir e espirrar, e lavar as mãos;

• Evitar viajar se ficar doente.

 

 

Bibliografia

TAKE OFF GUIDANCE CART – ICAO

Unknown Track - Unknown Artist
00:00 / 00:00
Redes sociais:
  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube
Fale comigo, será um prazer !
Por e-mail:. marcia@sztajn2go.com.br
No celular:. +55 11 9 6936 1234
ou por Skype: sztajn2go